6.9.13

Weekend #3


Aproveitar os restos de praia, gastar os últimos cartuchos, fazer figas para que as temperaturas se aguentem até ao fim de Outubro e que não apareça nenhuma alma do governo para nos retirar um eventual verão mais comprido, qual imposto.



O filme já não é novo, mas eu tenho destas coisas: arrasto no tempo, vejo quando der, passou-se um ano quando finalmente vi o filme que tinha guardado. Tenho assim uma quantidade de filmes para ver numa caixinha, sou uma triste. Anyway, este filme é top, top! A não perder (traila aqui). É do género murro no estômago, uma pessoa dá suspiros e fica um bocadinho abatida no fim, mas os bons filmes são mesmo assim, são os que nos mexem com as entranhas. Adorei.



Comer pêssegos! Pequenagem, comprei a medo uns pêssegos no Continente, quando os provei nem queria acreditar. Até me deu vontade de comer o caroço. Quando os pêssegos são bons, é assim uma cena celestial. São das minhas frutas preferidas. É aproveitar enquanto há. E misturar com iogurte natural, hum...!



Não perder e comprar bilhetes para a peça Vamos lá compreender as mulheres... só um bocadinho  Mas quando digo "não perder" é "não falem mais comigo se não forem ver". Gostam dos textos em que eu escrevo mal do homem, que tem mãos de passador e é um troll, resumindo a relação homem/mulher? Então vão delirar com esta peça que é literalmente de ficar de lágrimas nos olhos e dores de barriga. Vi no ano passado, escrevi sobre a peça algures por aqui ou no facebook no blogue  mas não encontro o texto, esteve sempre esgotado e regressa este mês para os dias 9 e 30 de Setembro, no São Jorge em Lisboa. Os bilhetes custam 10€ e vale meeeeemo a pena! Mais info aqui.

Aproveitar os preços de liquidação de stock da Dress a Dress aqui. Vestidos para lá de maravilhosos e, confirmo, com um corte espectacular. Muitas vezes achei "isto é para magras", mas rapidamente me conquistaram. É correr e agarrar que não sobra muita coisa.

16 comentários:

  1. "Murro no estomâgo"... todo o santo blogger usa essa expressão. Não há outra que signifique o mesmo?

    ResponderEliminar
  2. A Dress a Dress vai fechar??

    ResponderEliminar
  3. Anónimo,

    antes de os autores de um blogue terem um blogue, são pessoas. São pessoas que aprendem a ler, a escrever, ganham hábitos, tiques e até expressões que muitas vezes lhes são atribuídas. Tome o exemplo de "matarruanos", atribuído aos Gato Fedorento, expressão que outras pessoas parecem não usar.

    Quero com isto dizer que "murro no estômago" é uma expressão que eu uso. Eu, Ana, como pessoa, que depois passo para o blogue sem disso me aperceber. Se existem outros autores de blogues a usar a mesma expressão, acredito que sim, embora nunca tenha dado por um milagre de multiplicação.

    A si, parece-lhe que brotam como cogumelos, certamente por ser uma expressão que não utiliza. Pergunto-me se será de Lisboa, pois pela capital, é expressão que toda a gente profere, não é nada de novo nem de exclusivo. É mesmo uma expressão comum.

    Posso usar "estalo na cara", "pontapé nos tomates", no contexto quererão dizer o mesmo, mas soa muito mais agressivo e menos elegante na leitura de um texto. Pode no entanto contribuir com outras expressões de que se lembre.

    ResponderEliminar
  4. Confesso que a Marta Gaultier me enerva um bocadinho, mas se dizes que é assim tão hilariante, talvez lhe dê uma oportunidade...

    ResponderEliminar
  5. É o timbre da voz, eu percebo. Mas na peça está tudo óptimo :)

    ResponderEliminar
  6. Querida maça, eu que te leio pergunto: para quê fotos com cara de smile. Entre isso e nada, prefiro nada ;)

    ResponderEliminar
  7. Por acaso, preferia um estalo na cara a um murro no estomâgo.
    Vejo essa expressão como um cliché. É usado, constantemente, por muitos que leio.
    E sim, é chato, cada vez que se trata de um filme triste, dum drama da vida se recorra sempre à mesma expressão.
    Não sou de Lisboa, efectivamente,mas um pouco mais de originalidade, por favor.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo 12:39,

    porque é uma forma de mostrar alguma coisa e há quem goste. Certamente existem mais pessoas que, como acontece consigo, preferiam coisa nenhuma em vez de alguma coisa, mas temos de nos lembrar de quem tem gosto em ver o que dá para ver.

    Anónimo 12:48,

    para que não falhe na minha originalidade, por favor liste expressões que não devo usar porque todos os autores de blogues usam.

    ResponderEliminar
  9. Acabei de ligar para o Teatro São Jorge e está esgotadíssimo... :(

    Ana

    ResponderEliminar
  10. Oh! :(

    Eu bem sigo que é muito bom, está sempre esgotado! Eu vou estando atenta para divulgar outra vez. De certeza que volta!

    ResponderEliminar
  11. Eu cá sou chique, eu digo "um chuto nos dentes" ahhhh, muito melhor.

    ResponderEliminar
  12. E "pontapé na cabeça", que é tão gráfico e há por aí tanta gente desocupada a precisar? Maçã, livra-te destes karmas!

    Eu também amo pêssegos :-) Mas dos peludos, escuros, dos que escorrem sumo para o queixo, até cheiram a perfume (e esta imagem, não foi um pouco gráfica, também ela?)

    Já segui 2 ou 3 dos teus conselhos de fim-de-semana e tudo fixe ;-) brigadjinha, viu?

    ResponderEliminar
  13. Maçã tens site do Dress a Dress? Ou é só pelo facebook que dá para ver as peças?

    ResponderEliminar
  14. Está lá na página:

    http://www.dress-vestidos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Em vez de murro no estômago sugiro murro no externo ou pontapé na barriga. Sempre soa diferente.

    ResponderEliminar
  16. Vamos lá perceber as mulheres. Mas só um bocadinho... de novo em cena (Outubro) ;)

    ResponderEliminar

AVISO: Convido-o/a a ser construtivo/a na sua opinião e a fazer uso do poder de argumentação. Críticas destrutivas ou comentários insultuosos que têm o objectivo de ferir a autora ou leitores/as, não serão aceites.

Arquivo do blogue